Preloader Image
16 de novembro de 2020

Tarter revela detalhes de sua nova gravadora: CREATECH

A cena independente tem ganhado mais força a cada dia com pequenos grupos agregando à cena e a tornando cada vez mais colaborativa. Um bom exemplo que acaba de ganhar vida é a CREATECH, nova gravadora idealizada por tarter, que visa justamente auxiliar os novos artistas que estão ingressando na indústria. 

“Desde o início da pandemia eu me tornei um cara mais presente nas redes sociais. Comecei a interagir muito mais, criei uma mentoria e a partir desse contato com novos talentos, ouvindo suas histórias, lembrei do meu começo e de como foi difícil. Então eu e a Nicole (minha esposa) começamos a pensar e planejar uma forma de auxiliar esse grupo, colocá-los no meio de uma forma que os impulsionasse, foi assim que nasceu a ideia da CREATECH”, explica tarter.

Parte fundamental na evolução de tarter nos últimos meses, sua esposa Nicole estará auxiliando na curadoria, analisando perfis, novos nomes e o posicionamento artístico dos produtores. Para o planejamento inicial, a gravadora deve receber 10 release no primeiro ano, além de um VA com artistas convidados e um álbum; o espaço será dado inicialmente aos alunos da mentoria de tarter, muitos deles lançando pela primeira vez como produtores. 

Tarter ressalta também que o selo não terá um estilo musical definido. “Não trabalharemos dentro de uma linha definida de som, queremos deixar o mais livre possível para que façamos uma curadoria diversificada, em busca de grandes talentos”, afirma. 

O primeiro release chega com assinatura do produtor catarinense HNGT, em dezembro. “Ele foi meu primeiro aluno, tanto na discotecagem como na produção, e teve uma evolução incrível. Estou cheio de orgulho em anunciá-lo como artista responsável a dar início a gravadora. Este também é o primeiro projeto que tenho a Nicole a frente comigo, me ajudando a desenvolvê-lo. Estamos aprendendo muito durante o processo, além de ser um passo importante para o desenvolvimento dela no meio em que eu vivo”, finaliza.

A música conecta.